Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

14 de nov. de 2017

Varzeano estreará peça do nascimento de Jesus em São Paulo

COLUNA CULTURAL TEATRO NATAL PARA SEMPRE 
Em entrevista a nossa redação o ator, diretor e cineasta Wervesson Zuryel relata ser a terceira vez que monta a mesma peça, em 2005 pelos alunos de teatro do antigo Colégio São José (Várzea da Roça/BA), em 2013 O Bando Zuart da Fundação Cultural Gibão de Couro remontou o espetáculo (Várzea da Roça/BA) e esse ano está sendo montado pela Cia de Teatro Missão da Associação Comunitária Família em Missão.
Após um ano de ensaios e preparação do elenco todos aguardam ansiosamente a estreia que acontecerá no dia 9 de dezembro às 20h na praça do Jardim Monte Belo – Morro Doce – São Paulo – SP.
Da obra de Maria José Resende o espetáculo conta a história de Jesus em cenas simples e rápidas. O espetáculo inicia com o Anjo Gabriel revelando a João do Apocalipse a cidade da Nova Jerusalém e as coisas que em breve irão acontecer, dando prosseguimento com a ressurreição, morte e sofrimento de Jesus, assim como o Sermão da montanha, Os milagres e libertação do povo oprimido, a tentação de Jesus no deserto, os pastores de Belém, cominando com a mais bela cena O NASCIMENTO DE JESUS. Todas as cenas contam com lindas intervenções musicais coreografadas pelo corpo de balé Shekinah.
Será uma noite cultural inesquecível para os moradores do bairro e convidados. É o primeiro ano que a comunidade recebe um evento cultural de grande porte, além do espetáculo terá participação de cantores gospel local e do ministério ONE MINISTRY conhecido pela música (Quero conhecer Jesus).
Entre as demais montagens, essa se diferencia nas intervenções da época de Jesus e a atualidade, o espetáculo ganhou uma nova cena do APOCALIPSE, a história tem seu eixo invertido, sendo contada de trás para frente a última cena é o nascimento de Jesus.
O espetáculo é voltado para todas as idades com objetivo cultural e social. A direção do evento conta com a colaboração do público levando um quilo de alimento não perecível para serem distribuídos a famílias carentes. Haverá sorteios de brindes para as pessoas que colaborarem com donativos.

ELENCO

Rafaelle Rios
Ilma Oliveira
João Felix
Adrian Rios
Noélia Honória
André Rios
Wervesson Zuryel
Guilherme Lopes
Gabriel Dias
Dêmisson Junior
Renata Felix

BALÉ

Sarah Fernandes
Andresa Proliciano
Camilly Vitória
Thamires Oliveira
Rebeca Proliciano
Jhenyffer Lopes

FICHA TÉCNICA

Produção: Associação Comunitária Família em Missão
Produção Executiva: Rubson Rios
Direção: Wervesson Zuryel
Assistente de elenco: Paloma Rios
Texto: Maria José Resende
Coreografias: Sarah Fernandes
Iluminação: José Roberto
Sonoplastia: Charles Muniz
Fotografia/vídeo: Eder Carlos e Leandro Felix
Designe gráfico: Dêmisson Rios
Figurino: Noélia Honória e Diva Magalhães

Maquiagem: Michele Fernandes, Fabiana Rios, Cátia Victor




Os desafios da aplicação da Lei Maria da Penha em Várzea da Roça

A Lei 11340/2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha, completou, no dia 07 de Agosto do corrente ano, 11 anos de aprovação e, em virtude disso, a Delegacia de Polícia de Várzea da Roça repassou estatísticas atinentes à violência doméstica e familiar  no âmbito da aludida cidade.

Segundo o Delegado, Jaime de Britto, do começo do ano de 2017 até a presente data, foram instaurados 44 Inquéritos policiais, dentre os quais, 22 tratam-se de procedimentos criminais que têm como fundamento a lei Maria da Penha, ou seja, 50% dos crimes praticados em Várzea da Roça se referem à violência doméstica ou familiar, número alarmante e preocupante para a sociedade varzeana.

Visto isso, ao invés de se comemorar o advento de uma lei que foi aprovada para resguardar as mulheres que, durante anos, não tinham uma maior proteção legal para as agressões a que eram submetidas, dentro do ambiente doméstico, temos que tomar providências urgentes para que tais índices diminuam.

Cumpre destacar, que a Polícia vem fazendo seu papel, dando prioridade aos inquéritos com crimes dessa natureza, realizando requerimentos de medidas protetivas às ofendidas que  assim desejem, bem como requerendo prisão preventiva do agressor que descumprir medida protetiva e conscientizando as mulheres acerca da denúncia.

Urge salientar, que, em virtude da natureza do crime se dar, principalmente, dentro da esfera privada familiar, a denúncia é a principal forma de atuação da polícia, fazendo-se necessário que as mulheres agredidas exerçam um ato de coragem e denunciem o agressor.

Em suma, a ineficácia ou insuficiência da lei Maria da Penha não é a causa do problema da violência doméstica na cidade, mas sim, a falta de propagação da informação, tanto às vítimas, como aos pretensos agressores, pois estes últimos precisam ver que não haverá impunidade para os crimes cometidos. Somando-se à falta de uma política de educação, com inserção de matérias nos currículos escolares, em especial desde a infância, tratando da proteção que a lei confere às mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar e as sanções que a lei prevê ao agressor para que, desde cedo, as crianças saibam que não se pode agredir e não se pode aceitar ser agredida.

Texto: Susana Fernandes, Escrivã de Polícia Civil.
www.baciadojacuipe.com.br

Por: Susana Fernandes

Chuva volta em Riachão do Jacuípe e renova esperança do comércio e produtores para o final do ano

Depois de dias seguidos de intenso calor, as chuvas retornaram em todo o semiárido baiano e Território da Bacia do Jacuípe no final da tarde desta segunda-feira (13). No município de Riachão do Jacuípe, as chuvas vieram acompanhadas de fortes ventos, trovões e relâmpagos.

De acordo com relatos de moradores, as chuvas aconteceram em praticamente todas as regiões do município. Na região norte as chuvas foram fortes, com trovões e relâmpagos no Povoado de Chapada e entorno. Já na região nordeste, choveu bem em Baixa de Areia, Vila Guimarães (27 mm) e Mansinha (38 mm). Na região leste, choveu 28 mm em Bonsucesso e 27 no Malhador.
 
Já na região sul do município, as chuvas aconteceram também com muito vento, relâmpagos e trovões no Povoado de Ponto Novo. Choveu também na comunidade de Campinas (15 mm) e Lagoa da Umburana, entre outras. Segundo informações de moradores, na região oeste de Riachão do Jacuípe as chuvas também foram fortes no Distrito de Barreiros. “Aqui encheu tudo, o rio Jacuípe já está com muita água e todos os riachos cheios”, informou um morador.

Na sede do município, as chuvas também foram fortes, acompanhadas de ventos, relâmpagos e trovões. “Aqui já está chovendo muito, a energia já faltou duas vezes e praticamente todas as operadoras estão sem sinal”, disse um morador, informando sobre a chagada da chuva.
Previsões e calor
De acordo com especialistas e os serviços de meteorologia, as chuvas estavam previstas para o município de Riachão do Jacuípe e região a partir desta segunda-feira. Segundo o Canal Rural, a previsão é de chover 13 mm nesta terça-feira, com continuação de tempo fechado na quarta-feira.
Mas os sinais já vinham indicando mudanças do tempo na região. Neste domingo, o site Climatempo marcava uma temperatura de até 36ºC em Riachão do Jacuípe, enquanto o Canal Rural previa 37ºC. Ainda de acordo com especialistas, a sensação térmica na sede do município, neste domingo, à tarde, foi de 40ºC. (Fotos da chuva no centro de Riachão, enviadas pelo repórter Mário Amaral).

www.interiordabahia.com.br

Por: Interior da Bahia

Visita Online