Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

12 de dez de 2010

Resultado do Jogo do Intermunicipal 2010

Neste domingo, dia 12 de dezembro, aconteceu o primeiro jogo da Fase Final do Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador – Edição 2010.

Confira abaixo o resultado da partida de ida da última fase da competição:
Conceição do Coité 0x0 Porto Seguro

Fonte: Agmar Rios

1º Grito de Carnatal Várzea da Roça BA


 O Boyzinho da Palomba
 Neste ultimo dia 11/12/2010 sábado em Várzea da Roça  aconteceu o 1º grito de Carnatal no colégio são Jose na Cidade de Várzea da Roça. a festa  atraiu  foliões de varias Cidades visinhas que não conseguiram  ficar parados  com o boate com os seguinte DJS. Wedson Almeida e Kleber  na musica eletrônica a galera se jogou legal se divertiram bastante em quanto isso aguardavam  o Boizinho da Palomba  que por volta de 01:00 hora da manhã subiu ao palco com todo seu entusiasmo e animação.a banda essa que vem conquistando o publico no geral em todas as cidades que passa .Lembrando que Boizinho estará mais uma Vez neste  mesmo local  na Cevejada do Bloco MT 2010 também estará a banda é Barril Essa festa contará com 5.000 Litros de Cerveja para os  Foliões que comprar o Aba dar (camisa do Bloco MT).
Essa Festa teve a Realização de Leo Sonorização  Som e Iluminação.

Fotos
Clique Aqui e Confira mais Fotos

Jacobina: Uneb não paga conta de energia e alunos ficam no escuro

Conta não paga pela Uneb à Coelba e o protesto dos estudantes ontem a noite
Alunos da Universidade Estadual da Bahia ocuparam na noite dessa sexta-feira a sede do Campus IV da Uneb em Jacobina. Eles protestam contra o corte da energia que abastece a República Estudantil, onde estão hospedados universitários de vários municípios da região. O fornecimento da energia foi suspenso por falta de pagamento.
Além de ficarem no escuro, os estudantes também reclamam das péssimas condições do local. “A administração do Campus chegou a alocar 23 (vinte e três) pessoas em uma residência de, apenas, 4 (quatro) quartos, sendo necessária a improvisação de um ambiente insalubre como a garagem automotiva para a viabilização do repouso de todos os alunos, bem como a separação de pessoas por sexo”, protestam
Veja nota divulgada pelos alunos:
Nós, alunos da República Estudantil da Uneb - Campus IV, Jacobina, comparecemos, perante à comunidade estudantil da Uneb e à sociedade jacobinense, através desta Carta Aberta, para externar nosso repúdio à administração do Campus IV, bem como ao poder estatal, referente a forma com que estamos sendo tratados.
É de conhecimento de todos que a República Estudantil deste Campus foi criada para atender aos alunos mais necessitados de outras cidades, que, enfrentando enormes barreiras sociais, através de um esforço homérico, conseguem obter êxito no processo seletivo para ingressar no ensino superior. O recurso para manutenção de tal residência é subsidiado pelo governo do Estado e administrado pelo Campus. No entanto, há muito, nós estudantes não estamos sendo tratados com o devido respeito e o mínimo de dignidade para que prossigamos em nossos estudos. Em bem apertada síntese, segue, abaixo, alguns exemplos dos desmandos sofridos por todos nós:
- A administração do Campus chegou a alocar 23 (vinte e três) pessoas em uma residência de, apenas, 4 (quatro) quartos, sendo necessária a improvisação de um ambiente insalubre como a garagem automotiva para a viabilização do repouso de todos os alunos, bem como a separação de pessoas por sexo;
- A referida residência dispõe de dois banheiros e, constantemente, ao menos um fica indisponível para uso, sendo necessário revezamento constante para o uso do remanescente;
- A casa está em condições precárias. A insalubridade é tamanha que a umidade toma conta de todos os ambientes, devido a uma infiltração permanente, nunca de fato sanada, o que facilita a proliferação de fungos, ácaros etc. e o aparecimento de doenças bronco-respiratórias;
- O contrato de aluguel vence em março de 2011 e estamos ameaçados de despejo, visto que a administração do Campus IV incumbiu a nós a responsabilidade de encontrarmos nova residência para a República, com escritura, que comporte a demanda e cujo aluguel não ultrapasse pouco mais de R$ 600,00 (seiscentos reais). Já fomos até notificados pela diretora do Campus, professora Ione Jatobá Leal, que, caso não encontremos uma residência que atenda a tais condições, ficaremos sem tão salutar incentivo para a sonhada conclusão do curso superior e, devido a isto, a maioria de nós retornará às suas casas com o sonho frustrado. Nós, se quer, dispomos de meios para os deslocamentos necessários, ao passo que a administração do Campus dispõe de veículos oficiais à disposição e da representatividade estatal para a barganha contratual perante o proprietário ou outra pessoa que tenha uma casa para alugar. Assim, fica explicitado o DESCASO com a educação pública e, mais ainda, com aqueles que dependem da ajuda estatal para adquirir uma sólida formação para mudar suas realidades tão sofridas.

- A alimentação, a duras penas, tem de ser totalmente custeada por nós, estudantes, que vimos de famílias carentes, muitas delas, a grande maioria, do sertão da Bahia, cuja manutenção encontra-se na agricultura de subsistência. Assim, até mesmo o pão nos sai deficitário, ao passo que o Campus dispõe de autonomia para contingenciar parte de seus recursos para a compra de cestas básicas para auxílio dos alunos necessitados; e,
- Para selar tamanho descaso com os estudantes da República Universitária do Campus IV, Jacobina, a administração da Uneb permitiu que a Coelba suspendesse o fornecimento de energia elétrica para a referida residência, deixando a todos nós sem energia devido ao não pagamento das contas.
Como se pode ver, o descaso e a falta de respeito para com os estudantes carentes tomou proporções gigantescas. Devido a isto, estamos acampados no pátio central do referido Campus até que os descasos relatados acima, e outros que não foram citados, sejam sanados e, assim, sejamos contemplados com uma postura minimamente digna por parte dos dirigentes estatais incumbidos de resolvê-los.
Comissão de Estudantes da Uneb Campus IV Jacobina

Fonte: NOTÍCIA LIVRE:

Moradores de Capim Grosso reclamam do sinal da TIM no município.

Os moradores da cidade de Capim Grosso vêm sofrendo há muito tempo com a má prestação de serviço por parte da operadora de telefonia móvel, a Tim.
Os telefones apartir das 17h00min começam a não mais ter o serviço com qualidade... é um tal de rede de comunicações, e na maioria das vezes o telefone fica mudo e não completa a chamada, sem falar nas vezes que fica cortando a ligação quando as pessoas tentam se comunicar.
A cidade de Capim Grosso, eixo rodoviário deveria assim como as outras cidades da região ter pelo menos um sinal de qualidade, já que são pagos valores absurdos com aparelhos de celulares e planos tarifários.
São consumidores estressados por não conseguir falar com seus destinatários.
Assim como estão aumentando o número de consumidores, deveriam aumentar também a potência dos equipamentos e melhorar a qualidade do serviço na cidade de Capim Grosso.
Um usuário da TIM em Capim Grosso nos fez a seguinte pergunta:
A quem recorrer e como recorrer nesses descasos da Tim em Capim Grosso? Ao Procon, as empresas que vendem aparelhos da Tim no município, ou trocar de operadora?
- Essa resposta eu deixo para os representantes da Tim no município responder.

Radialista Rubinho Freitas – DRT 7400

Jacobina: Homem é sequestrado e encontrado morto em Piritiba.

Jorge Antônio de Jesus, 41 anos, morador do bairro Caixa Dágua em Jacobina, foi encontrado morto por pupolares em uma estrada vicinal próximo ao povoado do França, zona rural da cidade de Piritiba.
Segundo informações, ele foi levado a força de sua residência na noite de ontem, 10, por quatro homens não identificados. Jorge Tarracha, como era conhecido, é irmão do empresário Jacobinense Renato Loula, proprietário da refrigeração KI-FRIO, que fica localizada na Av Orlando Oliveira Pires. Seu corpo foi encaminhado ao IML local para a realização dos procedimentos legais. As investigações deste crime serão realizadas pela polícia civil da cidade de Piritiba, mas até o presente momento não se tem pistas dos assassinos.
Fonte: bahiaacontece.com

Visita Online