Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

14 de dez de 2010

Jequié: Ex-policial mata a mulher após ser preso por agressão

Um ex-policial matou a companheira a tiros na noite desta segunda-feira (13) na cidade de Jequié, no sudoeste do estado.
Segundo informações da Polícia Militar do município, toda a situação começou pela manhã, quando a vítima, identificada como Janete, esteve com a filha na delegacia para prestar queixa contra Gilson Messias de Oliveira Amaral por agressão.
O acusado foi autuado na Delegacia de Atendimento à Mulher e encaminhado ao Complexo Penitenciário, mas liberado devido à falta de vagas na carceragem do município destruída após a última rebelião. Assim que foi libertado, Gilson seguiu para a casa da mulher e a matou a tiros.
A filha da vítima, identificada como Camila, de 24 anos, tentou socorrer a mãe, mas Gilson lhe golpeou com a arma na região da cabeça e a jovem desmaiou. Ela foi socorrida ao hospital Prado Valadares, onde continua internada. Gilson já tinha cumprido pena de seis anos por outro crime e estava em liberdade. Ele é procurado por policiais militares e civis da região.

Informações do Correio Online / Foto – Del Santos

2° jogo das meninas no Bairro do Coqueiro

Muquiranas
Gazelas
Vem aí o 2º jogo das meninas atrevidas do Bairro do Coqueiro, será dia 25 de dezembro, às 8 horas da manhã, no campo do Licurizal.
Gazelas x Muquiranas
Os homens vão jogar com saia acima do joelho, sutiã, e blusa de alçinhas. O primeiro jogo que foi realizado no ano passado, no mesmo local, as Muquiranas venceram as Gazelas pelo placar de 6 a 2. Não perca, o jogo será imperdível, a garota mais bela ganhará 1 litro de montilla e o dragão do jogo receberá um litro de pitú.

Banda Djavú faz shows em São Paulo

Geandson Rios, Dj Portugal, Lindy Rios e Priscila Russo
A banda Djavú e Dj Portugal, com os vocalistas Geandson Rios, Priscila Russo e Lindy Rios, além do Dj Portugal fez 6 shows nesse último final de semana em São Paulo.
Os hits Como Num Filme, Cabeça Virada, Cego Surdo e Mudo, Meteoro e Não Desligue o Telefone deixaram o público paulista extasiados de tanto cantar, dançar, pular e gritar os nomes de Geandson Rios, Priscila Russo, Lindy Rios e Dj Portugal... A Djavú renovou com força e o novo CD será gravado ainda essa semana, devendo chegar aos fãs, no início da próxima semana, tem ainda a novidade do novo DVD da banda que já estará nas lojas em 15 ou 20 dias.
Djavú é show de alegria por onde passa e os fãs vibram a cada instante...
Geandson Rios se diz satisfeito e feliz com a nova formação e agradece a força dos fãs que vem sempre apoiando a verdadeira Djavú.
Os fãs clubes marcaram presença nos shows de São Paulo, Geandson Rios, Lindy Rios e Priscila Russo, assim como o Dj Portugal tiraram fotos e deram autógrafos nos shows.
Em breve mais notícias: participe no Orkut do Fã Clube: Simplesmente Djavú.

Com informações do Radialista Rubinho Freitas – DRT 7400

Chapéu Queimado

Aguardem as fotos

Flores da Bahia avançam para autossuficiência

Com o alto consumo de flores, de plantas ornamentais e de paisagismo, a Bahia vem alcançando o objetivo de suprir com produção própria a demanda existente, que tem o crescimento anual em torno de 7%. Em 2010 o aumento foi acima da cifra nacional, o equivalente a 10%.

O imenso nicho de mercado florícola do Estado baiano, que ao produzir mais e melhor, gera benefícios de emprego e renda internamente, evolui em todo aparato tecnológico e evita a evasão de divisas.

O engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Ivson Andrade, diz que as flores tropicais e temperadas são as duas vertentes principais da floricultura baiana, mas apresentam duas realidades diferenciadas, ao ponto de uma influenciar positivamente na demanda da outra.

As flores tropicais, conhecidas até pouco tempo como silvestres, passaram a ter utilização considerável e sempre evolutiva. Neste setor florícola, principalmente no que se refere ao segmento decorativo, de arte floral e jardinagem, o Estado alcançou a autossuficiência com o fornecimento de mais de 50 variedades de flores e outras tantas de folhagem.

Na composição da gama das flores tropicais, de maioria nativa, principalmente as espécies componentes da família das Helicônias são as mais numerosas, 250 espécies.

O segmento das flores temperadas envolve cerca de 80% da flor consumida no mundo. A evolução da floricultura temperada se evidencia no aumento expressivo anual de 30% da área plantada, a profissionalização dos produtores, a diversificação das espécies plantadas, o menor tempo entre a colheita e o cliente, o que acarreta o aumento do tempo de persistência do produto em domínio do consumidor e os preços excelentes pagos pelos clientes.

A produção baiana se espalha por 50 municípios concentrados em nove polos produtivos, desenvolvidos pelo Programa Flores da Bahia, que garante 35% da satisfação do consumo interno. Se projetada a produção para os próximos 5 anos, o Estado poderá conquistar, de forma suficiente, a demanda de 60%, incluindo a maior parte das variedades de flores temperadas.

Foram gerados 5 mil empregos diretos e mais de 10 mil indiretos, considerando o número de 500 produtores atuantes em toda a Bahia, que possui 550 hectares, sendo 100 temperadas e 450 tropicais.

O Programa Flores da Bahia, teve como base o potencial produtivo baiano, criando oportunidades de produção em quase todas as espécies de flores cultivadas no Brasil.

Fonte: Tribuna da Bahia

Crack é problema para 70% dos municípios brasileiros

A grande maioria dos municípios brasileiros – dos mais populosos aos menos habitados – já enfrenta problemas de saúde pública por causa da epidemia que se tornou o consumo de crack no Brasil. Pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com 3.950 municípios revela que 98% deles (3.871) precisam criar estratégias para combater o tráfico, o consumo e dar tratamento aos dependentes da droga. Eles representam 70% de todas as cidades brasileiras.


O estudo inédito tenta mostrar que as ações definidas pelo governo federal para enfrentamento da epidemia podem fracassar. Segundo o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, os municípios não possuem condições orçamentárias de financiar as ações necessárias e, sem apoio efetivo da União, ele acredita que as prefeituras não conseguirão dar conta de enfrentar o problema. “Lei é muito fácil de fazer. O Congresso Nacional é muito sábio nisso, mas não tem coragem em mexer nos cofres do governo para mostrar como aplicá-las”, diz.

O Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas anunciado pelo governo federal em maio deste ano prevê o investimento de R$ 410 milhões em diferentes ações. Desse total, R$ 120 milhões serão destinados ao Ministério da Justiça para financiar estratégias de combate ao tráfico, R$ 100 milhões para o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome para custear a reinserção social e outros R$ 90 milhões para o Ministério da Saúde, que devem ser investidos na criação de leitos para internação.

O problema, para os gestores municipais, é que não há recursos disponíveis para a maioria das cidades trabalharem no combate à droga. A criação de leitos para dependentes químicos em hospitais gerais e de Centros de Atenção Psicossociais (CAPs), que devem concentrar o atendimento aos depedentes, ainda não saíram do papel e serão restritos aos municípios com mais de 20 mil habitantes. “Mas o problema atinge as cidades menores também”, afirma o presidente da CNM.

Apenas 14,8% dos municípios pesquisados possuem um desses centros. Nos 584 centros em funcionamento no País, 5.634 profissionais atuam, sendo que, do total, 923 são médicos. Em 3.617 municípios (92% do total analisado), não há programas municipais de combate ao crack. Das 333 cidades que já possuem planos, 54% não foram aprovados ainda por leis municipais. Nessas localidades, as ações se concentram principalmente na mobilização e orientação da população e na prevenção ao uso de drogas. O atendimento a familiares e amigos de usuários ocorre em 228 municípios e o tratamento de dependentes em apenas 166.

A preocupação da confederação é com o financiamento dessas ações. Somente 82 dos programas municipais de combate recebem apoio financeiro do governo federal. A maioria (208) são custeados exclusivamente pelas prefeituras. Apesar disso, o presidente da CNM comemora o fato de que 48% das cidades pesquisadas (1.902) estão realizando algum tipo de campanha contra a epidemia. A prevenção e a orientação lidera as iniciativas.

A pesquisa

Os secretários municipais de saúde dos 3.950 ouvidos pela pesquisa responderam a 12 perguntas sobre as ações feitas para reduzir o consumo e tratar dos dependentes do crack em suas cidades. Em todos os Estados, mais de 40% dos municípios participaram do estudo. A exceção foi o Rio de Janeiro, em que apenas 16,3% dos gestores de saúde preencheram o questionário. Na região Sul, a participação dos municípios foi superior a 80%.

Ziulkoski afirma que a pesquisa deve ser estendida no futuro. No início do ano que vem, o perfil de consumo da droga nas cidades brasileiras também deve ser investigado.


Fonte: Tribuna da Bahia

CBF reconhece título e Bahia é bi-campeão

Acabou a espera de 50 anos. A CBF anunciou nessa segunda-feira que irá reconhecer o título nacional conquistado pelo Bahia em 1959. Os campeões da Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes receberão status de campões brasileiros.

Em 1959 o Bahia conquistou diante do Santos o título da Taça Brasil ao vencer duas partidas da melhor de três, com isso foi campeão com honras.

Confira os jogos do Bahia na campanha de 1959:

Bahia 5 x 0 CSA, Bahia 2 x 0 CSA
Bahia 0 x 0 Ceará, Bahia 2 x 2 Ceará, Bahia 2 x 1 Ceará
Bahia 3 x 2 Sport Recife, Bahia 0 x 6 Sport Recife, Bahia 2 x 0 Sport Recife
Bahia 1 x 0 Vasco, Bahia 1 x 2 Vasco, Bahia 1 x 0 Vasco
Bahia 3 x 2 Santos, Bahia 1 x 2 Santos e Bahia 3 x 1 Santos

Além do Bahia também serão consagrados campões brasileiros o Santos, Fluminense, Botafogo e Palmeiras. Sendo assim os times paulistas passam a ter oito títulos nacionais, o fogão dois e o tricolor das laranjeiras três.

Então comemore torcedor do Bahia, o "Esquadrão de aço" agora é oficilmente bi-campeão brasileiro de futebol.

Fonte: Agmar Rios

Visita Online