Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

29 de dez de 2015

Criança de 3 anos é estuprada pelo tio em Caatinga do Moura, município de Jacobina

Um homem acusado de estupro de vulnerável foi preso pela Polícia Civil no fim da tarde de segunda-feira, 28, no distrito de Caatinga do Moura, em Jacobina. O fato veio a tona depois que a criança, de iniciais M.I.C.S., de 3 anos, foi trazida pela mãe de Caatinga do Moura ao Hospital do Municipal Antônio Teixeira Sobrinho (HMATS), para receber atendimento médico pois ela se queixava de dor nas partes íntimas.
Ao examinar a criança, o médico de plantão constatou o abuso e comunicou a assistente social, que fez um relatório e acionou a polícia. Uma equipe de policiais civis foi até o distrito de Caatinga do Moura e realizou a prisão do acusado no fim da tarde de ontem. Identificado como Cícero Conceição de Souza, o acusado nega o crime, mas segundo o delegado a frente das investigações, Dr. Cleber Azevedo, as evidências contra ele são fortes.
O exame de corpo de delito comprovou lesão evidente de ato libidinoso, e o relato da criança é rico em detalhes. Ela teria dito inclusive que o tio teria derramado cachaça em suas partes íntimas e em seguida chupado, e também forçado outra criança, um menino de três anos, a subir nela e praticar ato libidinoso. A mãe da criança se disse revoltada com o fato.
No depoimento ela teria relatado que precisou se ausentar de casa e teria deixado a filha na casa da avó, mas não imaginava nunca que seu cunhado fosse capaz de um atrocidade dessas. O delegado afirmou a nossa redação que Cícero foi autuado em flagrante e enquadrado nos artigos 217 A, (Estupro de Vulnerável ), e 218 A (Induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem) do CPB, com pena prevista de reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos. O crime já foi comunicado ao Juiz da Comarca de Jacobina.
Fonte: Bahia Acontece

Esposo da vice-prefeita de Miguel Calmon comete suicídio por enforcamento

Na manhã desta segunda-feira, 28 de dezembro de 2015, um homem identificado como Ramilton Requião, de 70 anos, conhecido como Raminho, supostamente cometeu suicídio por enforcamento na Av José Otávio de Sena, na cidade de Miguel Calmon.

Raminho era esposo da vice-prefeita de Miguel Calmon Hilda Requião. Segundo informações, Raminho que era proprietário da loja Casa do Fazendeiro foi encontrado enforcado em um pé de manga com uma corda de nylon no quintal de sua residência. 

O Departamento de Polícia Técnica recolheu o corpo para o IML de Jacobina. A confirmação do suposto suicídio é investigado pela polícia.

Raminho era pai do Dr Márcio Requião, ex-defensor público de Jacobina, que está atuando em Feira de Santana e dos advogados João Raminho e Eduardo Requião.

Fonte: Augusto Urgente

Visita Online