Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

3 de fev de 2013

Empresário feirense natural de Coité morre ao capotar Hilux na BA 411

Um acidente automobilístico no fim da tarde deste domingo,03, tirou a vida de Pedro Ferreira Carneiro,38 anos,natural do Distrito de Salgadália, mas residia a muitos anos em Feira de Santana onde tinha um restaurante no Bairro do Tomba.
Pedro depois de passar o dia com familiares e amigos em Salgadália,seguiu com destino a Feira de Santana, mas teve a viagem interrompida depois de se perder numa curva a 4 km do centro de Coité na localidade conhecida por “Curva do Cancelão” por volta das 17h40. O acidente foi tão violento que o veículo deu várias capotadas projetando o corpo de Pedro no meio da pista ficando a Hilux de placa JSH 3911 licença de Feira de Santana completamente destruída fora do asfalto.
A Brigada Voluntária Anjos da Vida foi solicitada, mas nada pôde fazer, pois a vítima teve o crânio parcialmente esmagado e morreu no local.
Um amigo que não teve o nome revelado disse que Pedro estava fazendo uso de bebida alcoólica e diante do seu estado chegou a guardar a chave do carro.”Mas ele apelou muito, disse que não era para eu fazer aquilo com ele, pois ninguém nunca tinha feito (guardar chave)”, revelou o amigo que muito preocupado pediu que tivesse cuidado e entregou a chave e mais tarde foi comunicado do acidente e foi até o local e  ficou muito emocionado ao vê-lo morto no meio da pista.
Pedro era sobrinho do ex-vereador e atual secretário de Indústria, Comércio e Serviço Francisco Apolônio conhecido por Chico.Segundo o advogado Fagner Ferreira, filho de Chico e primo da vítima, esta é a sexta morte na família por acidente. Na BA 411 morreu de moto um primo de Pedro a cerca de 15 anos bem próximo ao local que vitimou o empresário e um irmão dele próximo ao Povoado de Serrote.Outras três foram vítimas em outros trechos.
Pedro era casado e deixa duas filhas.
Fonte: Calila Notícias

Secretário da Agricultura visita perímetros irrigados de Ponto Novo e Várzea da Roça

Em Ponto Novo
Os perímetros irrigados de Ponto Novo e Várzea da Roça, nos Territórios de Identidade Piemonte da Diamantina e Bacia do Jacuípe, receberam a visita do secretário de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aquicultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, na última quarta-feira, 30 de janeiro de 2013, para discutir questões do distrito após as chuvas que ocorreram no início de janeiro, e ouvir os pleitos dos produtores.
No dia 28 de dezembro do ano passado, Eduardo Salles, acompanhado pelo secretário do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, esteve na região para comunicar à comunidade a provável paralisação do sistema de irrigação, caso não houvesse chuvas no início do ano, devido à forte seca, o que poderia comprometer o abastecimento humano da região. Naquele momento, houve redução de 12 horas/dia de irrigação para 4 horas/dia, o mínimo necessário para manter as plantas vivas e garantir a manutenção de cerca de cinco mil empregos. Agora, o cenário está um pouco diferente, pois choveu durante janeiro. “Não choveu o quanto esperávamos, mas já deu para amenizar a situação”, disse o secretário.
Em Ponto Novo, os produtores informam que nesse momento, em função da evapotranspiração elevada há necessidade de irrigar durante 16 horas/dia, para evitar mais perdas na produção. Sustentando que o momento é propício, o prefeito de Ponto Novo, Adelson Carneiro, pleiteou a liberação de água da barragem de Pindobaçu, a primeira do Rio Itapicuru e que dá suporte à barragem de Ponto Novo, tendo em vista que ela, localizada à montante da barragem de Ponto Novo, está com 100% de sua capacidade, e que o rio está cheio. Isso, afirma Adelson, diminui as perdas por percolação, que quando o rio está seco chega a 40%.
Segundo o secretário, os pleitos serão levados para discussão com o coordenador do Comitê da Seca, Rui Costa e com o secretário do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, quando o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) apresentará dados sobre as barragens.
Conforme anunciou o secretário Eugênio Spengler durante o encontro no final de dezembro, o governo do Estado vai investir cerca de R$ 4 milhões para implantar, na barragem de Ponto Novo, uma tecnologia francesa, denominada fusegate (vertedouros fusíveis), que eleva a altura do sangradouro da barragem, possibilitando o aumento da capacidade de armazenamento de água. “O equipamento não é barato, mas vai dar sustentabilidade a Ponto Novo”, disse ele na ocasião.
O prefeito de Ponto Novo informou que ele e representantes do Distrito de Irrigação terão audiência com os secretários Eugênio Spengler e Eduardo Salles, para saber quando será iniciada a obra para instalação do fusegate.
A implantação dessa tecnologia em Ponto Novo vai possibilitar o acréscimo de 9,5 milhões de metros cúbicos, ou seja, 24% da capacidade atual. Com isso, haverá melhor aproveitamento, aumento da sustentabilidade hídrica da barragem, conforme explicou o superintendente da Superintendência de Irrigação (Sir) da Seagri, Marcelo Nunes. Esse dispositivo já está sendo utilizado em várias partes do mundo, mas a Bahia será pioneira no Brasil.
Em Várzea da Roça
Já em Várzea da Roça, a preocupação da Seagri é com a salinidade da água, que pode inviabilizar a irrigação a médio ou longo prazo, e que praticamente já dizimou a plantação de banana. A goiabeira é menos sensível e apresenta bons resultados.
A salinidade é ocasionada pela evaporação das barragens, e a água da barragem de São José do Jacuípe vem salinizando ao longo dos anos. Buscando alternativas para essa questão, o secretário Eduardo Salles incumbiu o superintendente Marcelo Nunes de contratar o melhor profissional, especialista nesse assunto, para prestar consultoria e apresentar parecer apontando as ações que a Seagri pode efetivar para minimizar o problema.
Outra solicitação dos pequenos produtores foi a doação de mudas sadias de goiaba, pedido que o secretário comprometeu-se a atender, além de enviar um especialista nesta cultura para dar consultoria.
Fonte: Agmar Rios

Visita Online